Comemoração do dia Mundial da Língua Portuguesa

16
Foto Divulgação MLP

Museu da Língua Portuguesa faz programação gratuita para comemorar o Dia Mundial da Língua Portuguesa 2024. Programado para o dia 4 de maio, evento vai reunir artistas do Brasil, Angola, Guiné-Conacri, Moçambique e Portugal, com curadoria do músico Tiganá Santana e do escritor Kalaf Epalanga

A potência e a influência das culturas africanas no Brasil e no português falado no país ganham espaço no Dia Mundial da Língua Portuguesa 2024 do Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo. O evento acontecerá no dia 4 de maio (sábado) e vai reunir artistas do Brasil, Angola, Guiné-Conacri, Moçambique e Portugal com performances e gastronomia. Um dos destaques é o show de encerramento na Praça da Língua com a brasileira Fabiana Cozza e o português de ascendência cabo-verdiana Dino D’Santiago. Gratuita, a programação vai começar às 10h e se estenderá até as 19h.

No domingo, 5 de maio, quando se comemora oficialmente o Dia Mundial da Língua Portuguesa, a entrada do Museu também será gratuita para todos os públicos. Aos sábados, a entrada já é gratuita.

Toda a programação do Dia Mundial da Língua Portuguesa 2024 no Museu é inspirada na mostra Línguas africanas que fazem o Brasil, a próxima exposição temporária, a ser inaugurada no fim de maio. Curadores da ação neste ano, o músico brasileiro Tiganá Santana e o escritor angolano Kalaf Epalanga vão atuar como mestres de cerimônias.

O evento será aberto com o escritor e poeta angolano Ermi Panzo e o grupo brasileiro Slam das Minas, às 11h. Em seguida, às 13h, se apresenta a cantora Fanta Konatê, de Guiné-Conacri. Fundadora do Instituto África Viva, ela é considerada uma referência cultural de seu país.

Às 15h, o percussionista e compositor moçambicano Otis Selimane é o convidado. Logo depois, às 17h, é a vez da performance da banda brasileira Funmilayo Afrobeat Orquestra, grupo formado e idealizado somente por mulheres e pessoas não binárias negras. Para todas essas apresentações, que acontecerão no Saguão B do Museu ou no Saguão Central da Estação da Luz, não é necessário retirar ingresso.

A programação se encerra com o show de Fabiana Cozza e Dino D’Santiago, na Praça da Língua e no Auditório, no terceiro andar do Museu. A apresentação começa às 19h, com retirada de ingressos a partir das 17h30 na bilheteria do Pátio A (até dois ingressos por pessoa).

Paralelamente às performances artísticas, haverá uma feira de gastronomia e outros produtos no Saguão B. Das 10h às 17h, o público poderá adquirir objetos de origens africanas ou afrodiaspóricas, além de saborear alimentos como acarajé. Às 16h, a editora Todavia, que tem lançado os livros de Epalanga no Brasil, como Minha pátria é a língua pretuguesa: crônicas e Também os brancos sabem dançar, promoverá uma sessão de autógrafos com o autor.

“Escolhemos artistas africanas e africanos que vivem no Brasil, particularmente em São Paulo – cidade que evidencia a presença importante de imigrantes da África Subsaariana, sobretudo, na região central -, e que se utilizam da língua portuguesa, colonial e consideravelmente africanizada no Brasil, para o exercício das suas pontes e articulações sociais a partir daqui. Convidamos também artistas brasileiros que tenham alguma relação cultural, criativa ou estética com África”, afirma Tiganá, um dos curadores. “A multiplicidade de linguagens, entre performances, concertos musicais, literatura e gastronomia, também nos guiou o pensamento desde o início”, completa.

“Para a montagem desta programação, utilizamos o critério de apresentar artistas que transitam entre diferentes mundos e geografias, tanto físicas quanto simbólicas, dentro e além das diversas línguas aninhadas dentro da língua que nos é comum”, diz Epalanga.

Abordando diversos elementos das culturas africanas no Brasil, em diferentes linguagens artísticas, o Dia Mundial da Língua Portuguesa 2024 no Museu dialoga com o assunto de sua próxima exposição temporária, a Línguas africanas que fazem o Brasil. Desta forma, o evento servirá como um esquenta: a mostra está prevista para ser inaugurada no fim de maio.

De acordo com Tiganá, a ênfase nas criações, narrativas e performances africanas e afro-brasileiras, em movência, nas ondulações da diáspora negra, relaciona diretamente a programação do Dia Mundial da Língua Portuguesa 2024 no Museu com a próxima exposição temporária, centrada na presença das línguas africanas que também formam o Brasil. “É uma espécie de abertura dos corpos do público para que receba a exposição que chegará, precisamente, três semanas depois”, finaliza.

Confira abaixo detalhes da programação:

11h
Ermi Panzo e Slam das Minas
O escritor e bailarino angolano Ermi Panzo se junta ao paulistano Slam das Minas na abertura da programação do Dia Mundial da Língua Portuguesa no Museu. Ele apresentará uma performance que mostrará vivências sobre a arte e a cultura africanas na diáspora. Já o grupo feminino fará uma batalha poética sobre a realidade das mulheres em uma cidade como São Paulo.
Grátis (sem necessidade de retirada de ingresso)
No Saguão Central da Estação da Luz

13h
Fanta Konatê
Referência cultural de Guiné-Conacri, a cantora e compositora Fanta Konatê mergulha em sua carreira de 21 anos nesta apresentação no Museu. O show também presta uma homenagem a bailarinas da cultura mandén, ligada ao Império de Mali do século 13.
Grátis (sem necessidade de retirada de ingresso)
No Saguão Central da Estação da Luz

15h
Otis Selimane
Composições que mesclam jazz, rap, trap e new soul farão parte do repertório do show do moçambicano Otis Selimane. O trabalho do cantor e educador é influenciado por ritmos como marrabenta, de seu país natal, e kwela, da África do Sul.
Grátis (sem necessidade de retirada de ingresso)
No Pátio B do Museu

17h
Funmilayo Afrobeat Orquestra
O ritmo nigeriano afrobeat e brasilidades fazem parte da musicalidade da Funmilayo Afrobeat Orquestra. Formado por mulheres e pessoas não binárias negras, o grupo lançou o álbum Funmilayo em 2022, com canções com tambores, piano, contrabaixo, sopros e coros.
Grátis (sem necessidade de retirada de ingresso)
No Pátio B do Museu

19h
Fabiana Cozza e Dino D’Santiago
A cantora brasileira Fabiana Cozza e o músico português com ascendência cabo-verdiana Dino D’Santiago encerram a programação do Dia Mundial da Língua Portuguesa no Museu. Samba, hip-hop e soul vão ser tocados na apresentação pelos dois, que terão a companhia de uma banda comandada pelo baixista Fi Maróstica.
Grátis (necessário retirar ingressos, a partir das 17h30, na bilheteria do Pátio A – até dois ingressos por pessoa)
Na Praça da Língua e no Auditório do Museu

10h às 17h
Feira de artesanato e de gastronomia
Vinte expositores vão vender produtos de origens e inspirações africanas ou afrodiásporicas em uma feira montada no Saguão B do Museu. O público poderá comprar objetos como turbantes e bijuterias artesanais. Comidas como acarajé também estarão à venda.
Grátis (sem necessidade de retirada de ingresso)
No Saguão B e Pátio B

SERVIÇO
Dia Mundial da Língua Portuguesa no Museu
Dia 4 de maio (sábado), das 10h às 19h
Grátis

Exposição principal do Museu da Língua Portuguesa
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (com permanência até as 18h)
R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia)
Grátis para crianças até 7 anos
Grátis aos sábados
Grátis no dia 5 de maio (domingo)
Acesso pelo Portão A
Venda de ingressos na bilheteria e pela internet:
https://bileto.sympla.com.br/event/90834/

Museu da Língua Portuguesa
Praça da Língua, s/nº – Luz – São Paulo

SOBRE O MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA
Localizado na Estação da Luz, o Museu da Língua Portuguesa tem como tema o patrimônio imaterial que é a língua portuguesa e faz uso da tecnologia e de suportes interativos para construir e apresentar seu acervo. O público é convidado para uma viagem sensorial e subjetiva, apresentando a língua como uma manifestação cultural viva, rica, diversa e em constante construção.

O Museu da Língua Portuguesa é uma instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Governo do Estado de São Paulo, concebido e implantado em parceria com a Fundação Roberto Marinho. O IDBrasil Cultura, Esporte e Educação é a Organização Social de Cultura responsável pela sua gestão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui